E-mail Válido ou Hard Bounce? Mudando conceitos!

E-mail Válido ou Hard Bounce? Mudando conceitos!

VALIDAÇÃO DE E-MAILS: Você validou suas bases de e-mails e, ainda assim, ficou com uma alta taxa de hard bounces na sua ferramenta de envio de e-mail marketing. Eventualmente, ela até bloqueou seu envio por causa disso.

E agora? A validação de e-mails funcionou ou não?

A resposta é: SIM, A VALIDAÇÃO ESTÁ CORRETA. Ou seja, o e-mail é válido. Mas, sua ferramenta de e-mail marketing pode estar classificando esse e-mail como hard bounce por bloqueios anteriores que você já tenha sofrido.

É preciso salientar: o mercado de e-mail marketing está em constante evolução e novos conceitos surgem a todo momento.

E como isso funciona agora?

Dentre os conceitos que tiveram seu significado modificado recentemente, estão os hard bounces, ou erros permanentes.

Antes, esse status dizia respeito somente àqueles e-mails que eram inválidos, isto é, não tinham condições de receber mensagens por, simplesmente, serem inexistentes. As respostas dos provedores englobavam, por exemplo:

  • Requested action not taken: mailbox unavailable
  • <domain> does not accept mail (see rfc1846)

Agora, pensando nos aspectos de entregabilidade e qualidade dos resultados, muitas empresas de e-mail marketing estão classificando e-mails válidos como hard bounces. Mas, por que razão elas fariam isso?

A reposta é simples: agora, e-mails que antes eram classificados como soft bounces, por bloqueios, tem seu status alterado para hard bounce, de modo que o enviador não tente mais enviar e-mails para um mesmo endereço bloqueado. Isso visa reduzir o impacto negativo de novas tentativas de entrega que poderiam prejudicar a reputação do enviador.

Então, e-mails cujo retorno do provedor seja, por exemplo, o das mensagens abaixo, será considerado hard bounce em boa parte das ferramentas de envio de e-mail marketing:

  • 5.7.1 : Client host rejected: Messages from your IP are temporary blocked.
  • 5.7.1 Message rejected as spam by Content Filtering

Veja o que as próprias empresas de envio de e-mail e entidades dizem a respeito:

RD Station: “Hard Bounce: A classificação de leads como Hard Bounces ocorrem por três motivos possíveis: o endereço do email do lead não existir, o lead ser repetidamente classificado como Soft Bounce ou o servidor do email do lead bloquear os recebimentos de seus emails. O Hard Bounce é, portanto, um status permanente que invalida um lead no RD Station.” (Leia, na íntegra, aqui)

Mailchimp: “E-mails válidos podem (ser classificados como) Hard Bounce por muitas razões. (…) Razões em que E-mails Válidos são bounces: bloqueadas por firewall ou filtros.” (Leia, na íntegra, aqui – em inglês)

Return Path: “Hard Bounce: um aviso de que um e-mail não foi entregue ao recipiente desejado por causa de uma falha permanente; por exemplo, um endereço inválido (unknown user), ou uma rejeição devido a filtros antispam(…)” (Leia, na íntegra, aqui – em inglês)

Hubspot: “Hard Bounce são erros que indicam que o contato é inelegível para receber e-mails (…) Hubspot irá automaticamente bloquear estes contatos, se eles: (…) forem marcados previamente como spam; (…) e-mail rejeitado por filtro antispam; bloqueados devido a políticas do destinatário” (Leia, na íntegra, aqui – em inglês)

Campaign Monitor: “Por exemplo, as seguintes são todas mensagens de hard bounce: usuário desconhecido, endereço rejeitado (…)” (Leia, na íntegra, aqui – em inglês)

Fique atento! Hard Bounce e Inválido não são mais a mesma coisa.

Portanto, é preciso observar e compreender essas novas mudanças do mercado. Seu validador de e-mails trata, fundamentalmente, da existência ou não de endereços de e-mail. Mas, a capacidade de envio terá relação, também, com a gestão da sua ferramenta de e-mail marketing. Então, fique ligado e sempre leia seus relatórios com atenção!

A validação de e-mails é importante, pois remove justamente os e-mails que são inválidos e colaboram para bloqueios, que vão acabar afetando também os seus e-mails válidos e sua reputação. Por isso, nada de descuidar da gestão de bases, hein?