Bots clicando todos os links do seu e-mail? Isso NÃO é um spamtrap, mas merece (muito) sua atenção

Bots clicando todos os links do seu e-mail? Isso NÃO é um spamtrap, mas merece (muito) sua atenção

Campanhas de e-mail com todos os links (mesmo os invisíveis) clicados são resultado de ferramentas antispam de análise de conteúdo, mas não se tratam de Spamtraps.

ALARME FALSO: Existe um equívoco no mercado de e-mail marketing sobre o tratamento/remoção de spamtraps. Alguns players bem-intencionados estão rastreando cliques em links “invisíveis” inseridos no conteúdo das campanhas de e-mail marketing de seus clientes e apontando os endereços de e-mail identificados como spamtraps. Infelizmente este conceito está incorreto e pode estar invalidando e-mails desnecessariamente.

Antes de prosseguirmos, vamos conceituar os Spamtraps:

Spamtraps são e-mails criados ou reaproveitados (reciclados) com a intenção clara de identificar enviadores de spam (compradores de listas), praticantes de “e-mail harvesting” (técnica de obtenção de listas de e-mail a partir de robôs que rastreiam conteúdo na internet) e gestores que não fazem higienização de suas bases regularmente.

Spamtraps, por padrão, não interagem com as mensagens recebidas. Não abrem, tampouco clicam em qualquer conteúdo.

É justamente por esta característica que, dentre as técnicas recomendadas para evitar spamtraps reciclados, é solicitado aos gestores que removam endereços de e-mail que não tiveram ações de engajamento nos últimos 3 a 6 meses.

Agora, vejamos o conceito de Engajamento:

Engajamento é a ação que um destinatário realiza no e-mail marketing recebido, sejam aberturas ou cliques. Mesmo descadastros e complaints são ações de engajamento, embora, nestes casos, sejam ações negativas.

Voltando à nossa análise de caso, se um link “invisível” de sua campanha de e-mail marketing foi clicado (e, eventualmente, todos os demais links), existem 3 considerações fundamentais a fazer:

  • Se houve qualquer ação de clique, ela é considerada engajamento.
  • Spamtraps não engajam.
  • Se o link era invisível, provavelmente foi reconhecido e clicado por um Bot (nome dado a uma aplicação web concebida para simular ações humanas repetidas vezes de maneira padrão, como um robô – daí seu nome).

Você deve estar se perguntando: se foi um Bot que realizou os cliques no e-mail, como pode ser considerado engajamento e não uma armadilha (spamtrap)?

No mercado de e-mail marketing, sabemos que existem diversas ferramentas antispam, que realizam a leitura e análise dos conteúdos enviados em campanhas diversas, além de levantarem informações sobre reputação de domínios e Ips envolvidos no processo. Logo, é possível chegar à conclusão de que estas ações de cliques são um processo de análise de conteúdo.

Para dar embasamento técnico à nossa afirmação, o serviço Barracuda de blacklists e combate ao spam afirma, em seus documentos técnicos sobre Multilevel Intent Analysis (fonte: https://www.barracuda.com/support/knowledgebase/50160000000GT6T, acessada em 18/02/2017) que seu filtro antispam está apto a carregar as URLs (links) em cada mensagem, mesmo aquelas em que a reputação do domínio não está baixa, para checar se os links estão redirecionando o tráfego para outros sites onde a reputação esteja ruim.

Nestes casos, o filtro pode realizar/recomendar o bloqueio de uma campanha de e-mail marketing baseado em suas conclusões a respeito do conteúdo/redirecionamento.

É improvável que um mesmo e-mail seja avaliado seguidas vezes por esse tipo de mecanismo. Portanto, deletar da sua base de dados um e-mail válido que tenha tido este comportamento apenas removerá um potencial comprador/leitor e não impedirá a ação das ferramentas antispam em outros endereços de sua lista.

Fique atento: o uso desse tipo de Bot pode ocasionar eventuais opt-out (uma vez que ele aciona todos os links de um e-mail recebido) ou opt-in (pela mesma razão), mas não chegará a afetar os resultados de suas campanhas de e-mail marketing.

A conclusão que podemos apresentar após analisarmos os aspectos técnicos e comportamentais envolvidos é que, apesar de não se tratar de um e-mail spamtrap, a preocupação com a qualidade do seu e-mail marketing deve estar sempre em foco, e o uso de paliativos como encurtadores de link ou links com outros domínios, com o objetivo de mascarar conteúdo das ferramentas antispam, não trará resultados satisfatórios, pois a tecnologia analítica das blacklists está em constante desenvolvimento e, certamente, causará danos à sua reputação e, consequentemente, ao seu retorno de investimento (ROI) no E-mail Marketing.